As 50 músicas do Armin que você precisa ouvir antes do Armin Only

O primeiro show solo de Armin van Buuren ocorreu em 2005, em Roterdã, recebendo o nome de Armin Only. Com o lançamento dos seus álbuns, a tour recebeu o nome de cada um e agraciará os brasileiros no próximo dia 9 com o Armin Only Embrace (compre seu ingresso!).

Nos últimos anos se tornou mais que só um show solo e se estabeleceu como uma experiência da dance music. O show consiste em 4h de apresentação do DJ, e com performances ao vivo, danças, visuais impressionantes, efeitos especiais e músicas do seu último álbum, o Embrace. E pra melhorar mais, ainda há 1h extra de apresentação exclusiva em vinil.

15027475_770540833084457_9192032592271122018_n

Armin é um dos poucos DJs que tem o privilégio de ter um mega show próprio. E isso não foi por acaso. Quando estar no ranking da DJ Mag era coisa séria, Armin ficou na primeira posição por 5 anos consecutivos, de 2007 a 2012. Ou seja, ele é o DJ de trance (haters gonna hate) que por mais tempo ocupou as melhores posições na lista. Mesmo que isso importe cada vez menos, mostra que ainda tem gente que vota nele e ele sempre se sente honrado.

img2-1-min

Ele também já foi premiado com o “Buuma Cultuur Pop”, o maior prêmio musical da Holanda e o “Gouden Harp”, a excelência mais alta que um artista holandês pode receber. Possui recorde de entradas (21) na lista Billboard Dance/Electronic Albums. Seu álbum Intense atingiu o primeiro lugar na lista dos álbuns holandeses - fato inédito para um artista de trance. Além de já ter recebido nomeação no Grammy com This Is What It Feels Like.

img1-1-min

Armin já se mostrou ser um ótimo filho/marido /pai, levando sempre sua família aos seus shows e até se apresentando com seu irmão. E até já demonstrou seu amor pela música quando se apresentou no Tomorrowland imediatamente após sua mulher dar à luz ao seu segundo filho, dedicando seu set a ele.

img0-1-min

Além de odiar rótulos, para ele trance é muito mais que um gênero: “Para mim trance é um sentimento no coração, independente do gênero”. Nesses anos de carreira Armin aprendeu a produzir o que ele tivesse vontade, e ainda de alta qualidade. Eu poderia ficar 472 anos dizendo sobre o quanto esse DJ é incrível, mas vou deixar aqui uma seleção 50 músicas dele em uma playlist no Spotify, e as top 10 você confere agora.

Abaixo o top 10! Se você quiser ouvir todas as 50 tracks, confere nossa playlist!

10. Tuvan

Após sumir por 9 anos, Tuvan foi a primeira e uma das melhores faixas do seu alter-ego Gaia. Tuvan mostra que a junção de Armin e Benno (um amigo produtor) trouxeram o melhor do trance e fez com que o projeto sobreviva até hoje. Armin considera essa música uma das melhores tracks do trance de todos os tempos.

9. Again

O lado progressivo e melódico de Armin aparece em seu alter-ego Rising Star. Ouvir a evolução dessa música faz nosso espírito se elevar, é deliciosa de se ouvir. O piano e a voz de Betsie Larkin se combinam maravilhosamente bem.

8. This Is What It Feels Like

Talvez o maior hit do artista, que até lhe rendeu indicação ao Grammy na categoria “Melhor Gravação Dance”. Trevor Guthrie é responsável pelos vocais e pela escrita da canção, inspirando-se em seu vizinho diagnosticado com tumor no cérebro. Vale a pena também conferir o remix de W&W, que é o que ele toca nos festivais.

7. Another You

Foi o primeiro single do álbum Embrace e com os vocais de Mr. Probz - vamos ouvir ao vivo dia 9. Também seguindo a onda da anterior, essa é do povão e também conta com o “festival mix”.

6. Embargo

Armin e Cosmic Gate se dão muito bem nessa track. Não possui os instrumentos de Embrace mas também não possui as batidas enérgicas do trance, tornando-a um pouco diferente do restante do álbum. Parece que ela está numa fina linha entre o progressive house e o trance contemporâneo. E com certeza combina com um mainstage.

5. Together (In A State Of Trance)

Tenho um carinho especial por essa música: foi a primeira que ouvi ao vivo dele. Hino do ASOT 700 é uma representação musical mais big room e comercial. Com uma melodia bem similar que dá lugar a um drop bem enérgico de progressive trance. É uma produção bem criativa e resulta em uma experiência eufórica que chega a dar arrepios.

4. Coming Home

Uma das maiores obras de arte do trance. Essa música dá uma confusão de sentidos, de felicidade e alegria. O feedback dessa música vai de "quero chorar com essa música" a "isso não e humano." Essa música nos leva a um estado de espírito só de boas vibes, de querer mergulhar na imensidão que é o trance.

3. Shivers

Antes de se tornar um DJ mais comercial, em Shivers Armin explora muito bem o trance, com um vocal agradável, mas com uma melodia e batida melhores ainda. A progressão da música exala felicidade e possui um drop muito bem formulado, batidas enérgicas essenciais do gênero.

2. Sail

É uma das mais perfeitas reproduções do que é trance, que faz a gente pensar, viajar nas ideias. À medida que vai progredindo, a melodia traz euforia e vai levantando nosso espírito. Sem dúvida uma das melhores músicas já feitas por ele e uma das melhores do trance.

1. Intense

Fazendo jus ao título, essa música é intensa. Seu início com a progressão do violino causa certa expectativa para o que vai acontecer. E quando acontece é só alegria. Uma vez mostrei essa música para alguns amigos que não são chegados à música eletrônica, e eles ficaram nada menos que maravilhados. É uma verdadeira obra de arte.

CONFIRA TODAS AS 50 MÚSICAS DO ARMIN VAN BUUREN EM NOSSA PLAYLIST DO SPOTIFY

Bônus #1 - The Longest Day

Bônus #2 - I Live For That Energy (ASOT 800 Anthem)

Raiane Reis ᕕ༼⌐■-■༽ᕗ

Autora // Estudante de Química, paulista caipira de 22 anos. Fala poRta e bolacha. Queria que o Orkut voltasse. Na barriga da mãe já DALE. Puxou o pai no vício da música eletrônica. Rainha é Beyoncé, rei é Justin Timberlake, lenda é Armin van Buuren. Ouve de tudo mas o coração é do trance e psytrance. Not afraid of 138 BPM e forever in a state of trance. Quer conhecer o mundo (24 ✓) e seus festivais de música.

Publicidade

Participe da conversa