Bakermat fala sobre a dance music, o Brasil e dá dicas a produtores

Amigos apreciadores do bom house dançante: Bakermat está em terras brasileiras. O DJ/Produtor holandês que já hosteou um stage no Tomorrowland, Bakermat & Friends, chega para uma mini-turnê topster, vejas as datas:

22.06 | Chalezinho - Belo Horizonte/MG
23.06 | VOZZ - Cuiabá/MT
24.06 | Night - São Paulo/SP

Sabendo da news, a gente correu pra uma entrevista com cara. Bakermat é um daqueles produtores que fogem do lugar comum ao incorporar saxofones, flautas, guitarras e trombetas a sua produções. Um cara que tem como ídolo o James Brown e se inspira no soul, jazz, gospel e blues para tracks uplifting e positivas como Living, Don't Want You Back, com a Kiesza, Baby e a belíssima Tell Me.

Nosso papo com Lodewijk Fluttert foi bem leve, cheio de sacadas interessantes. Falamos sobre a sonoridade que os DJs brazucas do mainstream estão fazendo, das tendências da dance music, de produção musical e outras coisas legais. Dá uma lida! ;)

Eu gosto [do movimento deep house brasileiro/brazilian bass], tem um bass bem pesado e pulsante. É bem legal que esses caras tenham ajudado a tornar a dance music mais popular no Brasil.Bakermat

STEREO MINDS - Estamos animadíssimos com sua vinda pro Brasil. Como você acha que sua música se conecta com o país?

BAKERMAT - Bom, tô sempre empolgado em voltar ao Brasil por causa da sua cena sempre muito vibrante. No geral, os brasileiros realmente amam dance music e ele sabem como dar uma festa!

Minha música é melhor descrita como algo "good vibes" e caloroso. Parece bastante com o Brasil, não? Na minhão opinião é uma combinação perfeita!

STEREO MINDS - O que você acha desse movimento brasileiro na dance music liderados por Alok e Vintage Culture?

BAKERMAT - Eu gosto, tem um bass bem pesado e pulsante. É bem legal que esses caras tenham ajudado a tornar a dance music mais popular no Brasil. Por causa deles, outras pessoas descobriram minha música também e agora estou podendo tocar aqui!

STEREO MINDS - Temos, nesse momento no Brasil, uma nova geração de novos produtores que estão lutando para atingir o sucesso. Quais são suas top 3 dicas pra essa garotada?

BAKERMAT - 1. Foque em se destacar e soar diferente dos outros, ao invés de ficar tentando recriar as coisas que os grandes DJs já fazem.
2. Não tente seguir a risca "as regras" da produção musical. Uma produção limpa sem nenhuma harmonia/distorção/imperfeições é chato pra caraamba
3. Para se inspirar, escute músicas de diferentes gêneros. Você pode pegar elementos e combina-los para criar algo fresco, novo

[Produtores que só copiam o que está bombando] realmente me tira do sério. Ainda mais quando eu recebo uma demo que soa exatamente igual ao The Chainsmokers. Eu realmente não importo se é bem produzido, eu simplesmente não escuto porque não é original.Bakermat

STEREO MINDS - Qual a importância de adicionar instrumentos ao seu live set?

BAKERMAT - Faz com que o set se torne mais "humano". Às vezes, um set pode ser algo muito robótico, talvez bem chato porque tudo é mto perfeitinho.

Ao adicionar um instrumento orgânicos e músicos como um saxofonista para improvisar algo, vai dar aquele toque raro que você nunca terá tocando apenas música pré-gravadas. As pessoas sempre adoram quando veem que tem realmente um ser humano ali no stage.

STEREO MINDS - Na sua opinião, em que direção a dance music está indo em termos de sonoridade?

BAKERMAT - Eu acho que estamos no meio de uma era Future Bass, e a grande nova tendência será um som mais estilo Mura Masa, Wethan e Louis The Child. Esses caras sempre fazem música fresca combinando elementos de vários gêneros musicais.

STEREO MINDS - Cite algo que você goste e algo que você despreze na cena eletrônica.

BAKERMAT - Eu gosto do fato de que os novos talentos sempre vão aparecer e criar algo totalmente diferente do que você vinha ouvindo. Eles mantém o gênero vivo.

O que eu não gosto é que ainda tem um grupo pequeno de produtores, a maioria aspirantes a produtores de dance music, que simplesmente copiam qualquer coisa que esteja bombando no momento.

Isso realmente me tira do sério. Ainda mais quando eu recebo uma demo que soa exatamente igual ao The Chainsmokers. Eu realmente não importo se é bem produzido, eu simplesmente não escuto porque não é original.

STEREO MINDS - Adoramos as repostas Lodewijk. Quais são suas expectativas para essa mini-turnê?

BAKERMAT - Eu espero muita diversão com minha equipe, apreciar a comida deliciosa que vocês tem e festejar muito com os brasileiro e esse espírito de "tá tudo numa boa"! ;)

Publicidade

Participe da conversa