Pare o que você está fazendo e ouça o set do Beowülf no Ultra Brasil

O 2016 do misterioso Beowülf está com tantas energias positivas que, quando conversarmos com ele um dia, vamos pedi-lo pra transferir um pouco da sua aura pra gente. O novo projeto de house e bass house nacional mal começou e já colhe frutos fantásticos em sua carreira. Em um convite muito recente, o DJ que você já ouviu aqui teve a sua estreia no palco UMF Radio do Ultra Brasil, edição carioca do festival que é atualmente o #1 do planeta. A apresentação aconteceu no último dia 15, estivemos lá e ficamos com aquela curiosidade de conferir depois.

Em seu setlist, Beowülf — usando bandana com estampa de lobo e capuz preto pra cobrir seu rosto — começou humilde, sem jogar todas as suas cartas, aquecendo a pista com um som do Alok facilmente reconhecível, Who Gives. A coisa toda tomou outro rumo até que Beowülf mostrou onde gosta de colocar seus dois pés: no house, tech house e bass house característicos de caras como Malaa, Cause & Affect e Motez. Teve mashup do Illusionize com Trentemøller, teve Disclosure e teve até a canção Hanging Tree, de Jogos Vorazes, na sua melhor versão brasileira até o momento — a qual descobrimos logo depois que, caceta, é do próprio Beowülf, em parceria com o JRDN.

Não poderíamos deixar de mostrar pra vocês essa novidade; claramente Beowülf é o artista do movimento house nacional que você deve ficar de olho nos próximos meses. Está na hora do play:

Publicidade

Participe da conversa