[PREMIERE]Bruk Vol. 4 – Coletividade, união e muita bass music

A BRUK nasceu de um insight sobre o que é coletividade. Nadando contra a maré da noite carioca sempre tão dividida, João Lyrio e Fabio Bout, ou para os íntimos TWO KPZ, resolveram unir forças após serem inspirados em um workshop por Mr. Carmack e sua visão de mundo: não existe força sem parceria, não existe música sem união. E muito mais do que apenas lançar tracks, a BRUK é o resultado de muito esforço coletivo e idealização de um movimento que não pretende se contentar com pouco.

Hoje a BRUK atua de forma ambiciosa em quatro frentes: o selo, que hoje lança exclusivamente aqui na Stereo Minds seu volume 4, a BRUK Sessions, fazendo sets em formato similar ao Boiler Room com transmissão em tempo real, a festa BRUK que acontece desde julho de 2015 em vários picos alternativos do Rio de Janeiro e a BRUK Collabs que une DJs e produtores para a criação de tracks inusitadas feitas em parcerias inéditas ou não, mas sempre com o mesmo objetivo, criar conteúdo relevante e promover a parceria e a coletividade tão defendida pela filosofia da marca.



TWO KPZ PDL Sango

Quando a BRUK se lançou como selo, João e Bout chamaram os amigos e produtores que eles admiravam e queriam trabalhar juntos. Mas o movimento foi crescendo e a filosofia do selo se espalhando entre produtores por toda a rede e para esse volume 4 eles resolveram abrir para todo mundo que desejasse se unir a eles na empreitada. E assim eles receberam centenas de músicas que depois de muita curadoria, formaram esse aguardado volume 4, batendo recorde com 18 tracks.

Perguntei a João e Bout como eles definem o som desse EP e eles me responderam que é basicamente Bass Music. Neste volume podemos encontrar tracks de rap, future bass, footwork, vogue, trap e dubstep. E a diversidade abordada não fica somente no tipo de som escolhido pelos produtores mas também na experiência dos produtores escolhidos para participar desse EP.

O duo Marginal Men composto pelos DJs e produtores Gustavo Elsas e Pedro Fontes, residentes da festa carioca Wobble e que já passaram pelo palco do EDC Brasil também estão presentes nessa compilação assim como o carioca Ruxell, o primeiro brasileiro a ter um beat selecionado em uma das renomadas Cyphers da Team Supreme, que tem a curadoria de Mr. Carmack. Se juntando ao time dos mais experientes, Atman é o projeto de música eletrônica de Hugo Guimarães, DJ e produtor com mais de setenta mil plays no Spotify com suas tracks Dreamer’s Highway e FeelIt Together.

No time das novidades, a paulista Sijeh e o carioca moonar. lançam suas primeiras tracks no EP sendo os calouros da edição. Pep. é o projeto musical do carioca Pedro Starling, de 20 anos que acolhido pelo coletivo BRUK // Broken Beats e com menos de um ano desde seu primeiro lançamento, se destacou com os singles: “Ukulele”, “Devagarinho”, “Me Fascina”, “Mozão” e “Esfrega”, que somam mais de 200 mil reproduções. VHOOR, Victor Hugo de Oliveira Rodrigues, de 19 anos, é um produtor musical de Belo Horizonte, que mistura ritmos futuristas, Bass Music, ritmos latinos e influências musicais brasileiras, principalmente o Funk. E finalizando ainda temos EveHive, a jovem Evellyn Tavares, DJ desde 2013, que lança sua segunda track pelo selo, ao lado de TWO KPZ e diniBoy.

Então agora é só dar play e aproveitar a seleção de Bass Music na premiere que você mais respeita.

Publicidade

Participe da conversa