Como destruir um show EDM em 5 passos usando apenas o microfone

Fogos de artifício, muitas luzes, palcos gigantescos, telões enormes de LED… são várias as ferramentas usadas pra fazer shows EDM serem cheios de energia e trazerem momentos inesquecíveis às nossas vidas. Mas se tem uma coisa que pode colocar tudo a perder é o microfone. Pode ser muito corta-brisa.

Na verdade, achamos que a relação da EDM com o microfone não é lá muito saudável. O Steve Aoki grita “Steve” no microfone pras pessoas gritarem “Aoki”. É o rei na sua barriga. Enquanto temos DJs como o Eric Prydz que se contentam com a simplicidade, com a música, com um mero “jogue as mãos pro alto” bem rápido uma vez ou outra, e enquanto outros DJs como o Alok tornam o microfone uma parte especial da sua identidade, tem uns caras que se empolgam um tanto. Mostramos aqui em 5 passos como você, DJ EDM, pode destruir de uma vez por todas um bom set ao vivo:

aoki

1- Converse com as pessoas

Quando chegou o momento de virar de uma música pra outra e sobraram uns segundinhos de suspense antes do próximo trecho cheio de vocais e melodias bonitas, converse com o seu público. Mas converse mesmo, não seja tímido. Diga pra todo mundo como esse show específico entre os mais de 100 que você faz pelo Brasil inteiro é o melhor show da sua vida, e que esse público é o único público que te fez sentir assim. Não se preocupe com o tempo, afinal você deixou a música em loop com o filtro ligado.

2- Pergunte se eles estão prontos

Sabemos que toda aquela energia, aquele povo todo pulando, muitos gritos, assovios e coros de “êêêê ôôôô” não são suficientes pra demonstrar que o show está bom. Você tem que ter certeza. Então diminua o volume da música e pergunte a eles se eles estão prontos. Pergunte também se eles estão se divertindo. Só pra checar, repita o processo 15 vezes.

3- Faça propaganda

Sabemos que num mundo que tem mais DJs do que dupla sertaneja, é muito difícil divulgar o seu trabalho. Afinal, quem garante que as pessoas que compraram ingressos pra te ver te conhecem mesmo, não é? Talvez nem todo mundo te siga no Facebook. Então, como de praxe, pegue o microfone. Fale que a música que você vai tocar agora é sua, e inédita. Fale também a data que será lançada no Beatport. Não se esqueça de mencionar a label que vai lançar a faixa. Repita o processo pra todas as suas original mixes.

4- Faça contagens regressivas a cada 10 minutos

Convenhamos, já está todo mundo muito louco no horário que colocaram você pra tocar e as pessoas já não sabem mais dizer em que momento vem um drop. A contagem regressiva pelo microfone se faz necessária, afinal o countdown from ten do Hardwell já está muito ultrapassado.

5- Grite

Um dos itens mais importantes da lista, porque envolve todos os outros itens. Vamos estourar esse agudo aí. Tem que se certificar de que todo mundo vai ouvir, mesmo que o microfone seja sempre mais alto do que a própria música. Não se pode dar lugar à dúvida.

Rodrigo Airaf ¯\_(ツ)_/¯

Co-founder/Editor-chefe // Brasiliense de 23 anos. Nômade. Festivalouco. Festeiro. Fã máximo do Stephan Bodzin, do Above & Beyond, do Porter Robinson; daquele techno mais macumbeiro, daquele trance mais viajante, daquele house mais groovado, daquelas farofas bem enérgicas, daquelas músicas que tocam a alma e de tudo que for bom e diferente. Trocou de sobrenome. Ama os amigos. Fala alto. Bebe pra caralho. Gosta de experiências. Grato pela vida.

Publicidade

Participe da conversa