A abordagem inteligente e contemporânea do duo Klankvol para as cenas house e techno

Marcio S. e Cyro Neto são os responsáveis pelo Klankvol, novo projeto que tem como base o perfil urbano de São Paulo para a construção de um estilo musical contemporâneo e inteligente. O primeiro release do duo aconteceu num VA da Not For Us e agora eles se preparam para releases por labels independentes de qualidade no cenário nacional.

Ainda no primeiro semestre, o Klankvol deve estrear na Totoyov e Sweetuf Records, com remixes assinados por Ney Faustini e Andre Butano. Há também a abertura para trabalhar em um dos principais selos da Europa, mas isso a gente infelizmente ainda não pode revelar (ui!). Conversamos com Marcio e Cyro, que nos contaram alguns detalhes desse começo de projeto. Se você ainda não ouviu falar no Klankvol, fique de olhos e ouvidos bem abertos!

K1

STEREO MINDS - Olá, Marcio e Cyro, obrigado por falar com a gente. Podemos começar nossa entrevista falando sobre a história de vocês dentro da música. Quais foram as principais experiências que você adquiriram antes de formarem o Klankvol? O que levou vocês a trabalharem juntos?

MARCIO - Meu aprendizado vem da pista de dança, discotecando e observando outros artistas (DJ, Produtores), e tentando imprimir essa bagagem adquirida quando estamos no estúdio.

CYRO - A paixão pela música e o prazer de dividir isso com as outras pessoas me fez descobrir a vontade de discotecar e construir essa historia desde o começo dos anos 2000. Nos conhecemos em Londres em 2010, estava tocando numa festa feita por DJs Brasileiros - a BUNKER 194. Fizemos amigos em comum e a partir dessa festa mantivemos contato, até que no final de 2015 nós conversamos e as idéias começaram a surgir para criação do projeto.

STEREO MINDS - Qual foi a razão da escolha do nome Klankvol?

KLANKVOL - Klankvol significa SONORO em Africâner. Pensamos em um nome que pudesse absorver influências de estilos variados.

klank1

STEREO MINDS - Marcio, você é um dos DJs em atividade que acompanhou de perto a primeira geração clubber de São Paulo. Na sua visão, o que aquela época tinha de melhor?

MARCIO - Eu não vejo como melhor, era uma época de descobertas, até difícil de entender e pesquisar, tudo muito novo. Hoje temos toda uma geração bem nova empenhada realizando um ótimo trabalho. Vários usam o passado como base, mas sempre olhando para frente, dando continuidade no que foi plantado por gerações anteriores. Acho muito sadio essa troca de informações.

STEREO MINDS - Cyro, você possui uma experiência de colaboração ao lado do Dudu Marote. Conta pra gente como funcinou exatamente isso e quais trabalhos vocês fizeram juntos.

CYRO - Uma das experiências mais importantes que ja tive foi trabalhar com o Dudu. Trabalhei como assistente no estúdio dele e era genial ver como ele, sendo um dos produtores mais importantes do Brasil, enxerga e faz musica. Tecnicamente foi uma bagagem enorme que hoje consigo levar para as minhas produções.

Participei de gravaçoes de artistas brasileiros que o Dudu estava produzindo, mas duas em especial: participar da gravaçao de uma faixa da parceria de uma banda japonesa chamada Tokyo Ska Paradise Orchestra com Emicida e da gravaçao do Derrick do Sepultura para um projeto de musica eletrônica, esse dia foi muito divertido. Realmente foi muito legal ter a oportunidade de estar lado a lado, todos os dias, dentro de um estúdio com o Dudu.

klank2

STEREO MINDS - O Klankvol estreou ano passado com um lançamento pela Not For Us, certo? Quais são os planos para produção musical em 2017?

KLANKVOL - Sim, foi muito legal ter estreado pela Not for Us. Temos 1 EP agendado com 2 musicas e mais remix de 2 artistas super legais para o primeiro semestre, pelo selo Totoyov e estamos assinando com mais um selo agora em fevereiro para o lançamento de mais um EP. Estamos no estúdio trabalhando bastante em novas faixas e estamos muito felizes com esse começo de 2017.



STEREO MINDS - A gente percebe que o techno possui uma força muito grande no momento atual da cena brasileira. As produções do Klankvol vão se encaixar dentro da vertente ou vocês estarão mais conectados com a house music? Aliás, essa questão de gêneros é importante para vocês?

KLANKVOL - Pesquisamos músicas de vários estilos,temos produçoes mais para o techno e outras mais para house. Esses dois estilos andam juntos com a gente e isso contribui muito na hora de produzir. Nós não nos prendemos somente na música eletrônica e colocamos em prática também influências de Black Music, Disco, Rock e até mesmo o Samba. Ambos os gêneros estarão presentes em nossas futuras músicas.

STEREO MINDS - Para finalizar, uma pergunta pessoal. Qual o grande objetivo que vocês possuem para o Klankvol nos próximos anos? Obrigado!

KLANKVOL - Crescimento passo a passo sem pular etapas, sem se preocupar com a pressão de mercado. Queremos levar nossa música ao maior números de pessoas interessadas possível.

Publicidade

Participe da conversa