Você sabe por que Steve Angello é foda?

Steven Angello Josefsson Fragogiannis tem 33 anos, duas filhas e 15 anos de carreira musical.

familia de steve angello

Aos 14 anos, presenciou seu pai tomando um tiro - aparentemente envolvido com o crime organizado.

Enquanto que sua mãe tinha três empregos, Steven cuidava do irmão.

But now you're on your ownSteve Angello feat The Presets - Remember, do álbum Wild Youth

Com 15 anos, Steven começou a consumir obsessivamente música e passou a discotecar. Logo aos 18 iniciou sua "DJ life" e passou a fazer turnês pela Europa. Nesse mesmo ano seu padrasto faleceu. Também em função da violência.

Angello, que foi criado em uma família modesta, teve uma juventude conturbada. Sem rumo, e perdido, poderia ter seguido o caminho das drogas e criminalidade. Houveram momentos de escuridão, mas, no fim de tudo, a música estava lá.

Toda essa vivência se transformou em muito aprendizado para Steven. Tudo isso deu luz a um álbum autobiográfico espetacularmente rico e único: Wild Youth.

Wild Youth foi lançado dia 22 de Janeiro, sendo divido em duas partes e contendo um total de 13 faixas. Steve Angello demorou três anos e meio para fazer esse álbum. Ele investiu tanto tempo e esforço nesse trabalho que chegou a refazê-lo quando percebeu que não tinha dado tudo de si em termos criativos.

O álbum conta a história de como Steven cresceu, no qual ele chama de "trilha sonora da minha vida". Cada canção, cada letra, significou algo na vida dele. As faixas Rebel Nation, Children Of The Wild, Remember e Prisioner falam sobre como ele estava sozinho, com medo e perdido, talvez preso em seus sentimentos, talvez indignado com os problemas da sociedade. O medo e o desconforto levam a ação, à rebeldia.

We are children of the wild
We take our chance to face the fall
Go on and on and on, to chase our shadows of the wall
As children of the wild we make our choices on our ownSteve Angello feat Mako - Children Of The Wild, do álbum Wild Youth

Wasted Love, por meio do clássico vocal de Dougy Mandagi do Temper Trap, e Someone Else falam de quando somos jovens demais e ainda não aprendemos a amar. Sobre como sofremos de maneira misteriosa por algo que ainda não compreendemos ou quando não somos correspondidos. Já The Ocean, com seus violinos melancólicos, diz algo sobre uma vaga lembrança talvez de uma viagem, ou talvez de uma epifania.

So should I take take take my love to someone else
Oh should I take take take my love to someone else
Where do we go from here?
Where do we go now?Steve Angello feat Dan Reynolds - Someone Else, do álbum Wild Youth

Em Wild Youth, Steve Angello é a voz que representa milhares de jovens ao redor no mundo, apreensivos em suas angústias, medos, decepções, raivas e dúvidas. Esses meninos e meninas se alimentam da musicalidade de Steven para encontrar inspiração, seguir seus sonhos e se tornar alguém na vida.

Steven quis fazer um álbum que representa tudo o que ele significa. Ele escolheu minuciosamente cada uma das vozes de seu álbum. De Julia Spada à Dan Reynolds, em cada canção, Angello trabalhou para encaixar a melodia e instrumental em perfeita sincroniza com os timbres e tons dos cantores, sem se preocupar com estrutura comercial.

Na verdade Steve Angello não se importou nem um pouco com o formato mainstream. Fez do seu jeito, e no seu tempo. Tanto que ele afirmou estar cagando se o álbum vai bombar ou não nas vendas. O objetivo já foi cumprido: deixar seu legado no mundo.

Hoje em dia, música é como junk food: é produzida rapidamente, consumida rapidamente, e descartada mais rapidamente ainda. Não tem valor, não tem significado e não tem relevância. Está ali só para gerar mais e mais cifras de dinheiro.

Steve Angello poderia ter escolhido o jeito mais fácil: talvez ter ficado no Swedish House Mafia e seguido as tendências, ou talvez ter se tornado apenas um DJ EDM que faz tracks descartáveis para agradar seu público. Isso já era o suficiente. Steven já tinha muito dinheiro, sucesso e reconhecimento. Mas para uma pessoa que tem muito amor pela música e valores nobres, não é o bastante. Nunca é o bastante.

steve angello sorrindo

Angello é um batalhador, que coloca toda sua expertise e experiência em suas músicas. "Se eu sei mais, eu posso mais". Um músico que, nos últimos 10 anos de carreira tirou apenas 9 dias de férias, criou algo mega original e lindo. Você não pode julgar um trabalho autêntico, porque toda aquela musicalidade é completamente verdadeira e honesta.

Esse foi o melhor que Steve Angello conseguiu fazer. Quando ele escuta seu álbum, não pensa em mudar nada. Está muito satisfeito com tudo.

E você sabia que existem DJs por aí que fazem álbuns para vender discos?

Meu desejo para a gente agora é: parar por um momento e refletir sobre o que está acontecendo no mundo. Sintonizar-se, e sentir a força de acabar com todo o mal que existe entre nós. Juntos nós podemos mudar o mundo. Fazê-lo um lugar melhor. Um lugar de felicidade e união. Vamos tomar um momento, juntos reunir forças e começar esse dia se sentindo tão importante quanto se pode ser. O poder é nosso. Tome um momento...
- Steve Angello, em sua última faixa do álbum.



Obs: todas as informações contidas nesse texto foram baseadas em entrevistas com o artista e interpretações do autor.

Publicidade

Participe da conversa