Renato Cohen jogou ácido no podcast do Dekmantel São Paulo

É, amigos... estamos na reta final pro Dekmantel São Paulo. O incrível festival holandês que desembarca na capital paulista nos dias 4 e 5 de fevereiro já é sonho de consumo pros fãs de música eletrônica do país inteiro. Apresentando desde artistas peculiares bem a cara da crew Gop Tun aos techno gods internacionais como Jeff Mills e Nina Kraviz, o Dekmantel SP não vai deixar ninguém dormir - literalmente, pois acabaram de confirmar um after-surpresa.

A Stereo Minds teve a honra de apresentar nas últimas semanas um podcast sobre o Dekmantel SP com artistas que estarão no festival e agora é honra ao fucking quadrado. É que o convidado de hoje é um dos pioneiros do techno nacional que há tempos queríamos ver por aqui. O que Renato Cohen tem de história, esse set tem de lindo. Do house mais classudo e percussivo ao techno mais batidão, o que temos aqui é uma pérola. Ah, tem MUITO acid também, grazadeus!

Cohen começou ainda em 1996, quando a cena eletrônica ainda era um bebê no Brasil. O sucesso internacional veio poucos anos depois, em 2002, com o single Pontapé, lançado no selo do Carl Cox, o Intec. Com mais de duas décadas de carreira, Renato Cohen se mostra ainda muito forte mesmo em meio às novas gerações tocando um som bem refinado. Não à toa se apresenta nos maiores clubs e festivais do planeta. Dá o play no mix e não esquece de garantir sua presença lá no Dekmantel, né?

Rodrigo Airaf ¯\_(ツ)_/¯

Co-founder/Editor-chefe // Brasiliense de 24 anos. Nômade. Festivalouco. Festeiro. Vivo amando coisas diferentes em diferentes momentos, mas meu coração sempre afixou-se no Stephan Bodzin e no Porter Robinson; naquele techno mais macumbeiro, naquele trance mais viajante, daquele house mais groovado, naquelas músicas que tocam a alma e em tudo que for bom e diferente. Trocou de sobrenome. Ama os amigos. Fala alto. Gosta de experiências. Grato pela vida.

Publicidade

Participe da conversa