Thiago Guiselini e sua enciclopédia musical em 5 faixas

Já parou pra imaginar a quantidade de músicas que o dono de uma festa conhecida por sua abrangência sonora já escutou? E o dono de uma record shop então? Imagina só toda essa experiência somada na figura de uma só pessoa. É esse background que Thiago Guiselini, fundador da SOUL.SET e da Amor Records, carrega no seu cotidiano.

Thiago é um entusiasta musical e não esconde que o caminho mais óbvio pra tocar as pessoas através da música não é o seu preferido. Em vez disso, ele se jogou de cabeça em um trabalho que tem como principal objetivo levar uma cultura musical true para público e DJ através de seus projetos. A SOUL.SET é verde e amarelo, tem sua base em Sampa e já passa das 50 edições com festas memoráveis que apresentaram para as pistas paulistanas nomes como Mark Farina e Atjazz. Referência total para quem curte disco e house na capital paulista.

Já a Amor Records é sua filha caçula. Para cuidar dos negócios envolvendo a loja de discos, Thiago precisa atravessar o Atlântico. A record shop fica em Lisboa e atualmente tem exigido do DJ brasileiro uma ponte aérea constante entre a América do Sul e o velho continente. Embalado por um 2017 de sucesso nos projetos e a perspectiva de crescimento inegável em 2018, Thiago abriu seu acervo pessoal de discos e compartilhou conosco suas 5 faixas preferidas do momento. Vem com a gente:

Sandy B ‎– Student Night

Do disco Amajovi Jovi, do Sul Africano Sandy B (Sandy Bhenghu), lançado em 1994 e relançado pela label canadense Invisible City Editions em Dezembro de 2017. Excelente para um warm-up, naquela hora que a pista já está começando a pegar ou em algum afterhour. Sou suspeito para falar de afro (risos).

Calibre - These Few

Do produtor irlandês de drum n' bass Calibre, uma produção fora de seu convencional, um house/deep house que te leva para uma bela viagem. Com samples da incrível Nina Simone em "Don't Smoke In Bed", Calibre fez uma ótima obra nessa faixa de apenas 500 cópias que foi lançada em 2005 pelo seu próprio label, o Signature Records. Cai bem para um encerramento de set, aquela faixa para ouvir no loop em seu fone no meio da madrugada, na estrada ou até para meditar. Ela foi minha penúltima track do set que toquei no festival Antropofagik no réveillon 2018 em SP umas 11:50 am.

Omar S ‎– The Shit Baby

Essa track não sai do meu case desde seu lançamento em 2013. Ela é do Omar S, produtor de Detroit que sou muito fã. É uma faixa de base forte que emociona a pista com um solo de piano matador.

Quantic - You Will Return

Do produtor, DJ, music selector e multi instrumentista Quantic a.k.a Will Holland, esse single de 7 polegadas laçado em 2014, vem com duas versões vocal e instrumental. Outra que vem me emocionando há um bom tempo e não saíra do meu case tão cedo. Linda track que pode ser chamada de multicultural, um latin house com influências do nosso forró brasileiro até da cumbia colombiana, além de um bela melodia de violino tocado pelo próprio Quantic. Uma única versão foi gravada em 4 partes e cidades, Londres, Rio de Janeiro, Los Angeles e Bogotá com vocais de Alice Russell. No link você pode escutar as duas versões do 7” de 1000 copias limitadas.

Turkish Dreams (Afrobot edit)

Promo que recebi do holandês Afrobot em 2015. Desde então venho tocando; um edit folk disco, bem diferente para dar aquela quebrada no set. Essa track está para ser lançada em janeiro desse ano pelo selo do próprio Afrobot o (AM) em seu sexto release. Você pode ouvi-la aos 25min do episódio 063 do Na Manteiga Radio, gravado em julho de 2016.
Publicidade

Participe da conversa